Eis que surge uma nova vegetariana

admin January 26, 2012 15
Eis que surge uma nova vegetariana

          Olá! Antes de qualquer coisa, eu gostaria de me apresentar. Meu nome é Fernanda Sales, tenho 23 anos e sou a nova redatora do Ativeg. Assim como vocês, eu também sou vegetariana. A diferença está no tempo, apenas há 20 dias!
Se você é um vegan ou vegetariano por anos, meus textos talvez vão fazer com que você volte no tempo, e se recorde de como foi o começo dessa nova escolha. E, se o leitor for um novato também, acho que irá se identificar com as situações retratadas.
Tudo na vida é feito por alguma motivação, e a minha escolha de parar de me alimentar de qualquer tipo de animal também ocorreu assim. Quem nunca ouviu falar de maus tratos contra os bichos, é porque quer ficar alienado. Hoje em dia, até a mídia está cedendo um espaço pra divulgação desses assuntos; como o caso do cachorrinho que foi enterrado vivo, o da enfermeira que matou um yorkshire e o da mulher que é suspeita de ter matado mais de 40 animais – causando grande comoção nacional. Portanto, a realidade não está sendo totalmente escondida. E, até mesmo quem não tem muito afeto por bichinhos, fica comovido com essas histórias absurdas.

          Embora as pessoas respeitem e admirem as ONGs de proteção animal e ambiental, a decisão definitiva de diminuir ou parar totalmente de consumir carne é algo mais pessoal, e que tem pouca influência externa. Por que estou dizendo isso? Porque se nós formos analisar (e nem precisamos fazer uma pesquisa muito aprofundada), daremos conta de que o que acontece dentro de matadouros é algo que ninguém procura saber como é. Afinal, como muitos documentários dizem: “Se as pessoas vissem como o processo ocorre, até a carne chegar ao prato, todos virariam vegetarianos.” É exatamente por isso que eu digo que essa é uma transformação muito pessoal. Claro que existe aquele amigo vegan, que não te acompanha a um churrasco; mas ninguém realmente se preocupa em saber o porquê por trás disso. É uma questão cultural mesmo. Nós somos criados pra achar que o hábito de comer carne é totalmente humano e natural. Se a situação é essa, o que leva uma pessoa a ser vegetariana, já que documentários ativistas não são passados nos canais de alta audiência, e se a sociedade inteira não condena o ato de comer carne? Bem, cada um tem a sua experiência, mas a minha foi tão repentina que muitos podem não acreditar que esse foi o motivo da minha revolução alimentar. Eu sempre gostei muito de animais, e sempre levantei a bandeira de que as pessoas deveriam adotar, ao invés de comprar. E, por isso, eu tenho vários perfis de adoção adicionados no meu Facebook. Um dia, postaram um vídeo de menos de seis minutos sobre o estresse sofrido pelos animais em matadouros, minutos antes de entrarem no “corredor da morte”. Acredito que a maioria aqui sabe sobre o que estou falando, porque essa é uma cena bastante comum nos documentários ativistas, mas era algo novo pra mim. Ora, não estou dizendo que eu não tinha noção de que eles sofriam. Até porque, quando passavam caminhões levando os frangos perto da minha casa, aquilo estragava o meu dia completamente. O fato é que o olhar daquele boi, daquele animal específico, mudou totalmente a maneira como eu enxergava a comida. A partir daquele momento, senti que eu estava sendo egoísta, e pensando apenas no meu prazer. Aliás, a questão do prazer de comer carne também começou a ser questionada por mim. Será que eu realmente gostava de comer aquilo, ou só fazia por ser um ato mecânico e perpetuado, ensinado através de gerações?

          Ser vegetariano ou vegan é muito mais do que não se alimentar de animal. É ser mais crítico, mais sensível e muito mais consciente de tudo. E estou generalizando mesmo. Nós usamos muito mais os animais, do que nos damos conta. Desde colírios e maquiagens testados neles, até à bolsa de couro usada pra ir ao cinema. Não estou aqui pra fazer julgamentos. Eu tive o meu momento decisivo, e respeito quem ainda não teve o seu – mesmo que nunca venha a ter. Da mesma maneira como penso que é errado impor à criança a comer carne desde cedo, acho que ficar chamando o outro de assassino é uma atitude que não leva a lugar algum. Ao contrário, isso pode fazer com que a pessoa que se alimenta de produtos de origem animal se sinta constrangida, a ponto de criar aversão aos ativistas, vegetarianos e vegans. No entanto, se alguém me perguntar quais foram os motivos que me fizeram mudar tanto, com certeza, irei responder com um ar de protetora dos animais. Afinal, quem faz esse tipo de pergunta, espera ouvir uma resposta bastante convincente – e eu não gosto de deixar ninguém desapontado. ;)

Comments

Desenvolvido por Facebook Comments

15 Comentários »

  1. Luciano January 27, 2012 at 12:02 am - Reply

    Muito, bem. Parabéns, fernanda o/

  2. Paulo Sutto January 27, 2012 at 8:50 am - Reply

    Olá Fernanda, bem vindo ao time. Muito bom seu texto e parabéns pela decisão. Vamos trabalhar juntos nessa causa. Visite o meu blog http://www.ativegitapira.blogspot.com.

    Abraços e tudo de bom

    • fernanda February 1, 2012 at 1:26 am - Reply

      Visitarei, sim! Obrigada pela dica!

  3. Marília Schiavi Formigoni January 27, 2012 at 12:19 pm - Reply

    Adorei o seu texto Fernanda,assim como você,também me tornei vegetariana à pouco tempo (um mês e meio) e me identifiquei com a sua forma de pensar.

    • fernanda February 1, 2012 at 1:26 am - Reply

      Que notícia maravilhosa! Vamos poder trocar muitas experiências, sobre esse novo mundo! ;)

  4. Larissinha January 27, 2012 at 8:59 pm - Reply

    Muito bom! Acho que não gostaria de ser comida!

  5. Ana January 30, 2012 at 3:26 am - Reply

    Demorei para tomar coragem e perceber que essa escolha iria contra a opinião de praticamente 95% das pessoas que conheço, incluindo minha família. Entre todas as coisas que mais me desapontam em respeito a opinião alheia ao vegetarianismo está ter que ouvir a frase: “Você vive de que? Planta?” constantemente. A falta de informação e, para ser franca, pura ignorância das pessoas é de assustar e entristecer. Parabéns pelo seu texto, ficou além de muito claro e bem redigido, sincero! Falar com o coração é o que move ;)

    • fernanda February 1, 2012 at 1:27 am - Reply

      Ana, muito obrigada pelas palavras! Fico feliz que tenha tirado um tempinho pra ler o texto!

  6. CamilaMCRmy January 31, 2012 at 8:32 pm - Reply

    Parabéns pela decisão!
    Acho que se todos tivessem acesso ou interesse a informação, de fato, o número de ativistas cresceria muito.
    Não só o vegetarianismo, mas qualquer tipo de ~costume~ que a sociedade foi enfiando culturalmente nas pessoas.
    Há muito preconceito e desinformação sobre a dieta.

    E aquilo que você disse, sobre repensar se você gostava mesmo de comer carne, NOSS VÉI, todo mundo deveria refletir nisso também, até por que, o que acaba dando o gosto comestível a carne para os humanos, são os temperos a base de legumes. e.e

    Seja bem vinda a vida com tratamento ético aos animais, e parabéns pelo texto!

    • fernanda February 1, 2012 at 1:25 am - Reply

      Obrigada! Fico muito feliz pelos comentários positivos! Sou só uma novata, mas me sinto muito bem com essa decisão!

  7. Suzana February 13, 2012 at 12:05 am - Reply

    Olá Fernanda! Me identifiquei muito com a sua história! Parece até eu que escrevi isso… Rsrs…
    Tenho 26 anos, Sou vegetariana há apenas 2 meses.
    Respeito quem não é vegetariano ou vegan, mas não sou respeitada por ser uma vegetariana (e quem disse que ligo?) Uns dizem que a maior burrada na vida é virar vegetariana ou vegan, outros não conseguem ver uma razão pra isso. No início confesso que foi difícil engolir isso, mas agora nem dou bola, afinal… cheguei a conclusão que são ignorantes mal informados.

    Bjs

  8. okigorfree March 10, 2012 at 11:27 pm - Reply

    Caminho para a Verdade começa aqui : http://truewey.ru
    Você pode publicar seus links na página “do seu site ” .

  9. Anonimo March 11, 2012 at 2:10 am - Reply

    Olá Fernanda,

    Eu perdi as contas de quanto tempo sou vegetariano, até pq minha “transformação” foi semelhante à sua, virei vegetariano após ver um vídeo no youtube por acaso de matadouro. A partir daquele exato momento decidi que nunca mais comeria carne. Na época eu nem sabia o que era vegetarianismo e nem sabia que havia pessoas no mundo que não consumiam carne. Descobri logo então que haviam muitos que pensavam igual eu e que havia um nome para essa causa -> “Vegetarianismo”. Não sei ao certo quanto tempo faz, mas ao menos, no mínimo 2 anos se passaram desde que criei consciencia e aboli o sofrimento animal e hoje, com atuais 23 anos, sou ativista tbm meio fervoroso…rs. Não suporto crueldade com animais e não suporte gente ignorante que não quer abrir os olhos.

    Gostei do texto.

    Abraços.

  10. Carla Heindrich November 22, 2012 at 10:04 pm - Reply

    Parabéns lindinha. Adorei seu depoimento. Vamos trocar receitinhas? Bjus amada

  11. Jayr Malinverni January 29, 2013 at 11:15 am - Reply

    Olá, Fernanda,

    Parabéns pela sua decisão. Seja benvinda ao nosso grupo.
    Sou vegetariano há 40 anos e vegano há 4 anos.
    Seu artigo me fez lembrar de quando me iniciei no vegetarianismo.

    Um abraço,
    Jayr

Deixe seu comentário »

*